Avançar para o conteúdo principal

Entrevista exclusiva

A única entrevista exclusiva foi ao jornal do Benfica e isso já é um bom principio. As três "exclusivas" de hoje dá vontade de rir

Pareceu-me um discurso cheio de ambição e ideias mas com algumas limitações:

1) Querer 6 contratações é um pouco demais, ou ter 5 mais o Micoli. Se vierem dois dos bons e não sair ninguém já não será nada mau. Duvido que haja dinheiro para 6 contratações, no passado recente nunca houve.

Para mim deveria entrar um lateral esquerdo, um médio/extremo direito e um médio/extremo esquerdo, um ponta de lança que saiba jogar à bola e se der um substituto à altura para o Beto (mesma vontade e entrega mas mais cabeça). Pelo menos o médio ala e o ponta de lança.

2) "Neste momento não faz parte do plantel"

Não sei bem o que isto quer dizer ?! Será que se não vierem 5 jogadores eles ficam ou então será que se não lhes arranjarmos colocação eles vão ficar !?

3)"Benfica à Benfica"

Já cá faltava isto. Para mim o adjunto teve melhor quando disse queremos um Benfica campeão.

A mensagem de vitória é boa só que tem de ter continuidade no trabalho desenvolvido. Fica a ideia que vamos ter um homem que trabalha e que está de corpo e alma no Benfica. Há muitos anos que só tinhamos treinadores com um só pé dentro do Benfica.

Agora o FS deve aproveitar o mundial que se avizinha para tirar uns dias de descanso e impor-se ao Veiga (departamento de futebol) no capítulo das contratações.

Com o estágio no estrangeiro o F.Santos mostra que cede um pouco em relação às ideias iniciais o que é mau sinal. Só compreendo esta mudança caso o centro de estágio não esteja pronto.

Espero que o FS seja inflexivel nas contratações ou vem melhor ou então mais vale ficar com o que temos. Como Benfiquista tem o dever de bater com a porta se achar que as contratações não decorreram conforme esperado.

Gostei da imagem: "O público puxa pelos jogadores e os jogadores pelo público". O Micoli já não deve vir mas encaixava que nem uma luva neste perfil. Para já quero jogadores que se divirtam a jogar à bola

Há ainda o problema dos 17 jogadores da equipa B com contrato aq somar aos jogadores que estavam emprestados o ano passado. Alguém no Benfica tem de tratar disto senão vai-se chegar a Julho e vamos ter um plantel de 30 jogadores a treinar à parte. Não é agradável ver colegas a treinar à parte, para que se comece bem é necessário dar prioridade a estes. Muito menos é exemplo para as camadas jovens que irão frequentar o centro de estágios.

Comentários

Anónimo disse…
VAMOS BENFICA! VAMOS FERNANDO SANTOS!

Mensagens populares deste blogue

Num forum do Lille

«Vous avez vu les stats de Benfica en Coupe d'Europe à domicile? 79V (Edit : 80 maintenant) 22N 9D ! Respect...»

Se precisarem da tradução:
Vocês viram as estatísticas do Benfica na Liga dos Campeões em casa? 79 vitórias (agora 80) 22 empates 9 derrotas! Respeito...

Quem não chora não mama !

É isto que os nossos adversários andam a treinar todos os dias. Do jogo de ontem tenho que destacar o Moutinho Chorão e o Tonel Queixadas. Pode ser que um dia destes levem uma cacetada a sério e ai já ninguém acredita.

Se o Binya executasse a pressão alta do Sporting possivelmente não ficaria em campo mais de 5 minutos, mas aos anões, anoréxicos e karatecas tudo é permitido.

O Benfica jogou pouco mas ontem ficou provado que há equipas que jogam mais ou menos o mesmo. Vi o jogo contra o Moreirense e nem nesse jogo houve momentos de completo dominio Benfiquista como houve ontem. E oportunidades com as de ontem também houve do lado do Moreirense, só que a qualidade dos avançados é quase ela por ela.

Claro que era preferivel ganhar mas há que ser realista e ver que o que interessa é manter o 2º lugar e o acesso à liga dos campeões.

Só espero que o Petit volte em condições para em conjunto com o Binya formarem um meio campo de betão.

ps: O Binya merece jogar este ano na taça Uefa, vejam lá se …

Será...

...que se formos campeões na cidade do Porto, o Rui Rio nos abre as portas da Câmara Municipal para a festa?

É que as eleições são este ano e há que garantir o voto das «minorias».