quinta-feira, fevereiro 24, 2005

Uma razão para ser do Benfica

O Benfica é um clube de homens e o Sporting é um clube de gays.
É mesmo assim.
Aquela imagem do Peseiro a dar a mão ao adjunto, com os dedos entrelaçadinhos é de morrer a rir. É tão gay que nem é preciso dizer mais nada.

Se fosse no Benfica, estão a ver o Trap a dar ao mão ao Álvaro? Levava logo uma solha que nem sabia de que terra era. Nós somos homens, pá! Brutos, da taberna, que batem na mulher, mas homens...

Não somos copinhos de leite, nem viscondes.

Olha agora...

O Trap é vidente

Este semana veio-me ao pensamento que talvez o Trap seja vidente. Primeiro disse que o campeonato só se resolveria em Março e cá está ainda nada se resolveu e março está ai a chegar. Depois disse que o Palatsi iria sofrer golos pela primeira vez em 5 jogos e lá sofreu. Por fim disse ainda que o Inter tem mais do que fio de jogo suficiente para passar à próxima eliminatória e por fim disse ainda que o Benfica a jogar como jogou na primeira parte vai enfiar duas batatas na baliza do CSKA.

É a este último facto que me agarro com unhas e dentes até ao fim do jogo da próxima quinta-feira. Por mim, dado que não tenho planos para quinta-feira à noite, o ideal seria o jogo ir a penalties com vitória do Glorioso.

Claro que o Benfica poderia estar muito melhor mas na verdade não é altura de mexer em nada. Deixar lá estar toda a malta e no fim da época, desejo eu que o fim da época seja mesmo no fim, e depois lá se fazem as contas.

Não gosto do Veiga mas a ida dele para o banco é indicador que ele no porto vai à luta sem medo. Pode não ser do Benfica, até se pode aproveitar do clube ao fazer negócios mais que duvidosos mas a verdade é que vai irritar e de que maneira os portistas. Espero que sai de lá todo esmurrado mas com um sorriso nos lábios ensaguentados, é que o estado de satisfação anestesia qualquer dor.

Ontem ainda lembrei-me do Roland Garcia e da falta que ele está a fazer ao benfica, quando é que ele regressa, ou melhor quando é que ele chega para eu ir ao aeroporto !

Por fim tenho muita fé que o Mantorras vai marcar um golo num dos próximos jogos, ele é o único ponta de lança que ainda me faz pensar em milagres. Os outros ao arrancarem para a baliza contrária transmitem a mesma sensação que o Petit dá quando marca um livre da linha do meio campo: até pode ser que dê mas nunca deu.

ps: Será que ninguém põe o N. Gomes e o Karadas a treinarem a recepcão ?

quarta-feira, fevereiro 23, 2005

Dúvida

É verdade que o Pedro Mourinho e o Rui Santos tentaram vender um jogador ao Benfica, em Dezembro?

Enganei-me

Afinal, o Simão não levou um amarelo.
Levou um sumaríssimo por causa de um lance perfeitamente casual, onde não há agressão.
A vergonha continua.

Sobre isto duas coisas:
Primeiro, tirando o do Seitaridis, os outros sumaríssimos foram TODOS merecidos.
Segundo, a campanha foi bem montada. Ontem, o Guilherme Aguiar começou a falar deste lance. Era a preparar a cama. Hoje, aqui está a notícia.

Aliás, houve outro pormenor que me chamou a atenção. O Guilherme Aguiar, já no final do programa, fez umas piadas de pouca graça sobre o golo que não foi assinalado ao Bilbao, contra o Real Madrid. Casualmente, comentava um lance parecido com o do Benfica-Porto...
O realizador, sempre lesto, tinha as imagens à mão pô-las no ar.
Não foi nada combinado...

segunda-feira, fevereiro 21, 2005

Sou profeta

Hoje, o Simão leva um amarelo.
Querem apostar?

sábado, fevereiro 19, 2005

Injustiça

É injusto. A sério. Dizerem que o verdadeiro treinador do Benfica é o Álvaro é uma grande injustiça.

O verdadeiro treinador esteve ontem no banco de suplentes. É esse senhor quem diz quem pode ou não jogar. Só assim se percebe que o Moreira não tenha tido mais hipóteses, que o Tiago tenha sido vendido por metade do preço do Paulo Ferreira e que o Ricardo Rocha espere o fim do contrato para mudar de ares.

O verdadeiro treinador tinha de arranjar alguém que dissesse que sim a tudo o que ele quer.
Nada melhor que um vecchio, com curriculo, italiano. Assim, ganhava ao seu arqui-inimigo, o namorado da puta, que tinha acabdo de contratar um italiano ridículo, sósia do Peter Sellers.
Assim estamos bem. O Veiga fala e o vecchio diz que sim. O Álvaro espuma de raiva, o Vieira ri-se e nós pagamos. Cativos, quotas, quotas suplementares, acções, camisolas, cachecóis.

Tudo a bem da instituição.

sexta-feira, fevereiro 18, 2005

Substituições

Hoje já não tenho dúvidas, o Benfica voltou a jogar como o ano passado. Uns dias joga bem enquanto noutros tem momentos de desconcentração imperdoaveis numa equipa de futebol. O primeiro golo parece tirado de uma comédia e no segundo golo parece que toda a gente ficou a ver o Karadas a correr na linha da frente.

O resultado não foi o que mais me chateou, o que me irritou sim foram as substituições realizadas. Será que o Trap. pensa que o Karadas é capaz de marcar um golo. Aliás se nem uma bola chega à área como é que um ponta de lança que mais parece uma tábua de madeira consegue marcar um golo !? E depois tirar o Assis quando tinha lá o enterras do Giovanni que a única coisa que sabe fazer é chutar com violência e correr !? É triste ver que temos um extremo que não consegue vencer no um contra um, um extremo que joga no meio e que por muita vontade que nos dias de hoje mostre para além dos golos não faz nada. Coloca-se o ponta de lança e tira-se um dos poucos médios creativos. Brilhante Trap. ! Como treinador cotado que é estava a poupar o N. Assis para Guimarães.

Mais triste fico em ver que temos de colocar o petit com meia perna. Já não bastou o Mantorras ! É lógico que ele só com uma perna faz melhor que qualquer outro atleta do benfica (não consigo usar a palavra futebolista em quem joga tão mal) mas e se ele dá o berro, quem é que vai jogar depois.

Feitas as contas: Karadas, Everson, Salário do Giovani davam para ter contratado um jogador de jeito. Os outros dois poderiam facilmente ser substituidos por jogadores da equipa B. Ou então deixar o jogador de jeito e acabar o centro de estágio, agora esbanjar dinheiro desta forma é que não pode ser.

Por fim quero destacar a exibição do Mantorras, sendo ele o único jogador que pode acabar a carreira a qualquer momento foi dos poucos que mostrou vontade e querer. Um exemplo a seguir, desejo que ele este ano marque os golos que merece. Teve dois pormenores que nos fazem pensar que se ele tem sido contratado por outra equipa seria hoje em dia um dos melhores jogadores na sua posição. No Benfica teve foi azar, os que jogam bem são chupados até ao osso, ou neste caso cartilagem.

quinta-feira, fevereiro 17, 2005

A frase da semana

Trapattoni revela tudo numa frase.

Na antevisão ao jogo CSKA-Benfica, o italiano diz que «O importante é não perder».

Em primeiro lugar é notório o realismo do italianao. Ele pode já não jogar com o baralho todo, pode não ver os jogos da equipa B e pode até não saber os jogadores que estão no banco, mas a verdade é que Trap sabe mais a dormir que muitos treinadores acordados.
Ao dizer que o importante é não perder, Trap está a reduzir o Benfica àquilo que ele é hoje. Um clube (ou instituição) vulgar no contexto europeu que tem de ir à Rússia jogar contra uma equipa sem história e em campo neutro para não perder. Jesualdo Ferreira com o Braga ou Jaime Pacheco com o Boavista diriam o mesmo. Clubes modestos têm de ser assim. Humildes e realistas.

Acho que Trap não é treinador para o Benfica. Não é ele que vai fazer o clube renascer da lama, nem é ele que vai cá estar no próximo ano para reconstruir uma equipa sem Miguel, Ricardo Rocha, Luisão, Moreira, Manuel Fernandes e quiçá Simão. Mas isso não é o mais imporante para esta direcção. O orelhas e o tonecas querem é o guito das vendas destes jogadores. Querem delapidar a última gota de sangue que esta instituição ainda vai tendo. E nem sequer parecem perceber as palavras sábias deste italiano. Jogar na Rússia para não perder significa muito mais que uma possível ou não passagem aos oitavos de final da Taça UEFA. Significa um diagnóstico sucinto do estado actual do nosso clube.
É preciso fazer algo. É preciso que o Benfica vá à Rússia para não perder, mas que ao mesmo tempo sejam tomadas as medidas para que, daqui a uns anos, o Benfica ainda dispute competições europeias (pelo menos a Intertoto).

quarta-feira, fevereiro 16, 2005

Ciao, grazie

António Carraça deu ontem uma entrevista à SportTv onde afirma que Trappatoni «nunca viu um jogo da equipa B».
Esta afirmação diz muito sobre o empenho e a capacidade de trabalho do nosso vetusto treinador. Ver mais que um jogo por dia cansa, realmente.
«Estas ponte aéreas entre Lisboa e Milão também dão cabo das costas a um gajo.»
«O Álvaro que lá vá, se quiser. Eu desde que tenha 11 para começar um jogo (quer dizer, dez mais o Paulo Almeida)...»

Mas também querem dizer mais qualquer coisa.
Quando o responsável pela formação do Benfica, homem levado para o clube e da inteira confiança de Vieira, critica (ainda que de forma dissimulada), num canal detido por parceiros de negócio da direcção, o treinador escolhido pelo director do futebol, algo se passa.

Será que há gente (por exemplo, um presidente do Clube/SAD) que quer fazer a folha ao treinador/director de futebol?

Como dizia o outro: «Deixem-me sonhar».

Nuno Ribeiro falou

Nuno Ribeiro (aquele que é conhecido com o nome de um grande avançado do Benfica) deu uma entrevista a lavar a alma.
Entre outras coisas, vê-se nitidamente que quer sair do FCP o mais depressa possível.

Fala ainda da sua passagem pelo Benfica, onde conta que quem não fosse representado pelo Veiga não tinha hipótese de jogar na equipa principal. Isto diz muito da figura desse senhor Veiga. Detesto-o porque representa aquilo que o Benfica NÃO é. A quem estamos entregues.

Além disso, revela que se o seu actual empresário já fosse o seu empresário há uns meses atrás, «já teria surgido uma proposta séria e concreta». Afinal, no FCP também se muda de empresário e há figuras gratas e non gratas.

Homenagem a quem foi Grande

Morreu, hoje, João Santos.

Foi nosso presidente nas duas últimas vezes em que disputámos a final da Liga dos Campeões.
Foi nessa altura em que, pequeno, percebi que o Benfica era imenso.

Também foi nessa altura que, com o sonho do «Benfica Europeu», nos começámos a enterrar financeiramente.

A minha homenagem. Pelo que deu ao Benfica. Pelo que amou o Benfica.

terça-feira, fevereiro 15, 2005

Traps e Companhia

A entrada do N. Assis fez com que a equipa do benfica voltasse a jogar à bola! Foi com gosto que assisti ao Braga-Benfica, não ganhámos é verdade mas ficou patente que a equipa é agora capaz de criar situações de golo e que também defende muito melhor. O N. Assis dá o equilíbrio necessário em ambas as situações, o Petit pode voltar a fazer o que sabe melhor (defender) e agora só falta um pouco de sorte e tirar o último enterra da equipa (Giovani). O N. Gomes é só meio enterra.

Também gostei de ver que existe solidariedade entre todos os jogadores e que a maioria mostra vontade e demonstra-o em campo. Infelizmente ainda há jogadores que só mostram vontade.

O Mr. Trap não mostrou que tem ambição de chegar ao primeiro lugar, mostrou sim que prefere o empate do que arriscar a derrota. Logo aqui está um dos grande erros do treinador do benfica: faz mais contas de cabeça que os sócios e os jogadores e joga sempre pelo seguro. Claro que é melhor ganhar um ponto que perder 3 e que no banco não havia nenhuma solução para resolver o jogo. Mas o que ele mostra é que não tem confiança no plantel, nós sabemos que eles são fracos, pelos vistos o Trap também pensa assim mas os jogadores tem de pensar que são os melhores do mundo.

Tudo isto me leva a pensar o que é que se passa com o Roger, sei que ele nunca mostrou valor mas ele tal como o Mantorras é dos poucos jogadores do plantel que faz os sócios acreditarem num futuro melhor. Deveria estar pelo menos no banco de suplentes. Valorizem o homem e vendam-no em Junho. Já chega desta treta !

A substituição do Aguiar pelo Giovani poderia ter sido denominada de troca de entErras. O primeiro não resolve nada e o segundo anda perdido pelo campo durante o tempo todo exceptuando os momentos em que marca golos. Se o jogo seguisse as regras do andebol o Giovani de certeza que teria uma maior utilidade ... (pequena pausa) ... estive a pensar em que modalidade é que o Aguiar poderia ser útil mas não me ocorre nenhuma.

Temos tido azar (lesões e o Karadas), temos feito más opções (P. Almeida, Everson), temos um (des)treinador, um adepto do benfica (Álvaro), um portista (Veiga), um Mr. AMO FUTEBOL (vieira) mas a verdade é que ainda estamos em primeiro. Fenomenal ! Entre po-los andar e ver o benfica campeão este ano prefiro a segunda opção. Agora ninguém me tira da cabeça que com um treinador qualquer da primeira divisão neste momento seriamos lideres destacados da primeira liga. Tinha é de ser um treinador contratado a tempos e horas, com tempo e oportunidade de escolher um plantel à sua medida dentro das possibilidades financeiras do benfica.

Confesso que a campanha do benfica na 3ª divisão faz-me pensar que ali há muita qualidade. Já que o Sokota está lá e não marca golos proponho que o melhor marcador da equipa passe a treinar com a equipa A. Proponho ainda que o Everson, o P. Almeida, o B. Aguiar e o Carlitos troquem com os 4 elementos titulares da equipa B. O único senão na troca seria que a equipa B já não seria promovida. Acho que tem pontos suficientes para aguentar uma segunda volta com este meio campo de luxo.

Por fim espero que o Benfica continue nas três frentes contra tudo e contra todos.

ps: Caro Trap. nos jogos em que o Benfica esteja a ganhar por mais de 2 peço-lhe encarecidamente que poupe o Simão, que coloque o Miguel a jogar 10 dias depois desta ideia lhe passar na cabeça e que deixe o Álvaro pensar e fazer tudo por si, ele ao menos quer que o benfica ganhe.

sexta-feira, fevereiro 11, 2005

Quando o bandido pede justiça

Se calhar, estávamos todos enganados.
O Benfica é mesmo candidato ao título.
Digo isto, contra a minha opinião ao longo da época, porque hoje, o bandido namorado da puta vem falar de um romance chamado «Apito encarnado».
Fica-lhe bem, para já, ter aprendido que a côr do Benfica é o encarnado. Na sua autobiografia (onde se desfaz em elogios a Fernandez, aliás), chama-nos de vermelhos. A diferença entre vermelhos e encarnados é uma questão política, de luta de um clube democrático contra o fascismo, mas não podemos esperar que um liberal nascido em boas famílias do Porto perceba o que é a democarcia e a luta contra o fascismo.
Mas continuando, se o senhor começa a falar contra nós (e sempre que alguém fala em arbitragens devia aparecer um cartaz a dizer Olegário) é porque, se calhar, podemos mesmo ganhar o campeonato.
Sobre os sumaríssimos, uma questão: afinal, pode ou não usar-se o cotovelo no futebol?

PS: O Mourinho diz que se o Benfica ganhar em Braga é candidato. O actual guru do futebol português também muda de opinião como o Sporting muda de defesa-direito. Antes o Benfica não prestava, agora já é bom. Não percebo nada de bola.

quinta-feira, fevereiro 10, 2005

Homenagem

Uma homenagem a dois benfiquistas.

O primeiro, o Francisco Calado. A frase é conhecida. «Ponham-me na categoria que quiserem, se for preciso pago para jogar, mas só hei-de vestir esta camisola».
Só um grande, grande, grande benfiquista diria isto. Já sei... Os tempos são outros, bla, blá, blá... Grande Xico. Não digo mais nada. Também é por tua causa que sou do Benfica.

O segundo, o Jardim.
Agora, o voleibol está na moda. Mas o trabalho feito pela secção está de parabéns antes de ter ganho a Taça de Portugal e de ter mais de 20 jogos oficiais sem conhecer a derrota.
O filho da puta quis acabar com o volei. Houve um conjunto de grandes lampiões que foi capaz de, às suas custas continuar com as camadas jovens. O Benfica só lhes dava camisolas.
Depois, quando chegou o Vilarinho, a equipa senior recomeçou na IIB. Agora estão bem lançados para serem, pela segunda vez na história do Clube, campeões nacionais.
Da equipa campeã há um nome: José Jardim, agora treinador.
José, mereces estes títulos mais do que toda a gente. Quando ainda não acabou a primeira fase, dou-te já os meus Parabéns. És um verdadeiro campeão.

quarta-feira, fevereiro 09, 2005

Dá gozo

Dá gozo ver a equipa a jogar com um número 10. A falta que um jogador destes fazia, agora parece que temos mais um jogador do meio campo para a frente. Não foi muito eficaz mas jogar na Luz pela primeira vez não deve ser fácil. A partir de agora é sempre a subir.

O Simão é o maior, olha-se para ele e vê-se que ele deseja o título de campeão nacional. Ele é um dos que merece. O Trap. continua a não lhe dar descanso, com ele a jogar assim espero que ele seja o primeiro jogador totalista do campeonato !

A Académica é uma equipa fraca que pressiona muito pouco dai que é preciso muita humildade no confronto com o Braga. Sonhar é fácil.

O João Pereira está-se a fazer um grande lateral, só é pena não ter um grande corpo, mas ele nunca desiste. Só precisa mesmo é de manter a concentração a defender durante 90 minutos.

O Carlitos continua a não convencer, olho para ele e só desejo estar enganado. Um dia ele há-de mostrar o seu drible, que seja no próximo jogo. Nos últimos instantes fez um passe de jeito, haja esperança.

A dupla Veiga e Vieira passados dois anos conseguiu comprar um 10 e colocar o outro "10" na prateleira. Tiro-lhes o chapéu, um homem que sabe reconhecer os seus erros, mesmo que tardiamente, tem que ter valor.

Só este fim de semana é que verifiquei que a aproximação do Benfica ao Sporting criou confusão. Será que o nosso líder é um homem de visão !?

Defendo ainda que o Mantorras deve ser sempre convocado, um gajo olha para ele e tem sempre esperança que marque um golo.

O Trap. parece um pouco deslocado, o plantel aparentemente tem uns enterras mas agora já não há volta a dar. É com estes que temos de ir à luta.

Hoje comprei A Bola sem saber muito bem porquê, até que vejo numa das últimas páginas que o Benfica venceu a taça de portugal de voleibol. A equipa estava a perder por 2-0 mas soube dar a volta ! Sem palavras, uma vitória à benfica ! Os meus parabéns a todos, em especial aos responsáveis das amadoras e em particular aos responsáveis do vólei.

sábado, fevereiro 05, 2005

A frase desta semana e a motivação de equipa

A frase desta semana é ilariante.

Nuno Assis deu uma entrevista ao Jornal do Benfica (que como sabem já não pertence ao nosso Glorioso, mas a uma empresa de comunicação liderada por António Cunha Vaz, esse monstro dos media em Portugal) na qual diz:

«São poucas as pessoas que eu posso chamar de amigo. Vou AGUARDAR a amizade que tenho por certas pessoas para o resto da minha vida»

Esta frase vem em grande destaque na página 4 da referida publicação. É óbvio que a culpa não é do Nuno Assis. Duvido muito que ele tivesse trocado o verbo «guardar» por «aguardar», mas o jornalista (se é que assim se podem chamar aquelas coisas que escrevem para O Benfica) Victor Pinto (antenção, que Victor é com «c», por isso é gente fina) devia ter pelo menos a antiga quarta classe e saber aquilo que escreve. Mas a culpa também não é dele. O homem deve receber uns 150 euros por mês, por isso a motivação não deve ser muita.

Por falar em motivação, este fim-de-semana o nosso clube tem o primeiro grande teste psicológico. O jogo em casa com a Académica não está ganho à partida e esta equipa de Coimbra, liderada por esse génio do futebol português chamado Nelo Vingada, vai vender cara a derrota.

Espero que os jogadores do Benfica não entrem em campo com a ideia de que são vedetas e que o jogo está ganho, porque não está. Tenho visto as fotos dos últimos treinos do benfica (www.sl-benfica.com) e vejo alegria estampada no rosto dos jogadores. Acho bem , para a motivação do grupo.

Mas atenção. Não é com sorrisos que se faz uma grande equipa de futebol. É com garra e muito trabalho. É com jogadores como o Petit, o Ricardo Rocha, o Manuel Fernandes, o Karadas ou o Luisão que se deve fazer a história futura do Benfica. Sim, porque a bailarina Nuno Gomes, o sportinguista Simão e o sambista Giovanni, podem ser muito bons jogadores, mas nunca serão símbolos de um clube que precisa de referências, como um mendigo precisa de pão para a boca.

Saudações benfiquistas

sexta-feira, fevereiro 04, 2005

Uma Taça normal

Entre as 8 equipas classificadas para os quartos-de-final da Taça de Portugal, encontram-se 4 dos 6 primeiros classificados na Superliga.
Qual é a anormalidade?

a selecção e "el deseado"

5 jogadores, 5.
A selecção está cada vez mais lampiã. Mas sinceramente, vai o Nuno Gomes e não vai o The Rock? E o Rogério Matias? Ao menos o Rui Jorge ou o Ricardo Costa...
enfim, agora só falta abandonar aquele bordeaux manhoso e voltar à verdadeira côr da bandeira nacional: o encarnado.

PS: Recomendo vivamente o final da autobiografia do Pinto da Costa. sobretudo a parte em que ele diz que o Fernandez é o treinador que ele sempre desejou ver à frente dos destinos do Porto. Só não sei se ele leva alguma gravata azul nas maletas, agora que se foi...

quinta-feira, fevereiro 03, 2005

Sem dinheiro não há palhaços

O SL Benfica SAD comunicou à CMVM o seu relatório e contas referente ao último exercício.
Lido na diagonal, uma certeza: a SAD não é dos sócios. A quantidade de dívidas, garantias bancárias, empréstimos e por aí fora faz com que do Benfica seja muito pouco.

Não critico a direcção por aí além. Espero que não estejam a roubar a instituição, mas duvido que alguém, no seu lugar e neste capítulo, fizesse melhor. Estávamos na bancarrota.

Peço é que não nos enganem. Se as coisas estão mal, assumam-no. Nós sabiamos com o que contávamos e até eles tinham a vida facilitada.

Concentrem-se no centro de estágio por amor de Deus. Ao menos isso.

quarta-feira, fevereiro 02, 2005

Optimismo

Não me lembro de ver um jogador chegar ao benfica e no primeiro treino os jornalistas virem dizer que ele não joga nada. É com o mesmo de optimismo que eu encaro os restantes jogos da 2ª volta. O Nuno Assis vai ser o melhor 10 que o benfica alguma vez teve, o Belisevic vai marcar mais golos que o Magnusson na sua época de oiro, o Everson vai deixar de estar lesionado e o André Luiz vai mostrar porque é que os empresários o colocaram no benfica.

Estou tão optimista que acredito que vou ver o Carlitos a driblar um defesa, ainda hoje li no record que o Trap. o colocou a defesa direito. Quem sabe ! O Miguel também não dava nada a extremo e como defesa é o que é.

A minha preocupação com a não contratação do trinco vai-se revelar injustificada pois o B. Aguiar e o Paulo Almeida vão mostrar que o que lhes falta é tempo de ambientação.

Vou ainda ver o Mantorras a marcar golos e a mostrar que agora tem um joelho de betão.

O Trap. não vai colocar o Miguel mal ele possa andar e se o colocar vai o substituir logo que o Benfica esteja a ganhar por 10-0. O Simão não vai ser o primeiro totalista do Benfica porque o Trap. no jogo da consagração vai o tirar a 30 segundos do fim.

Mas se não vir nada disto não é porque a dupla VEiga/VIeira não o merece pois eles são os maiores gestores do mundo.

ps: Vieira conte comigo para fechar a A1 ! Proponho mesmo que o autocarro do Benfica passe por todas as capitais de distrito, casas do Benfica e Lojas no mês da consagração. Se der tempo vá com a equipa até aos EUA ! Nós esperamos, traga-os é a tempo de eles jogarem a final da taça de Portugal e da Taça UEFA.

terça-feira, fevereiro 01, 2005

O treinador-consultor

Há uns anos existia a figura do treinador-jogador.
Era o típico jogador no final de uma carreira gloriosa, que conhecia os cantos à casa (era um histórico do clube) e que, pela necessidade do momento e durante um ou dois jogos, acumulava as funções de jogador e treinador. Se corresse bem, continuava.
António Oliveira e Jaime Pacheco (no Paços de Ferreira) foram exemplos disto. Não tenho a certeza, mas acho que o Ian Rush também o foi no Liverpool.

Entretanto, o futebol mudou. E há conceitos que também mudaram ou, como agora se diz, para difarçar, evoluiram.
A acreditar nas últimas notícias, surgiu a figura do treinador-consultor.

José Couceiro é o consultor do First Portuguese Group (FPG) para os investimentos que esta sociedade faz nos fundos de participação nos passes dos jogadores de futebol.
Entre outros, o fundo do FCP inclui participações nos passes do McCarthy, Diego, Quaresma ou Seitaridis.

Agora, Couceiro é apontado como treinador do Porto. Passa a ser treinador-consultor.
Recebe, justamente, o seu vencimento pelo trabalhao para o FPG e recebe, justamente, o seu vencimento pelo trabalho no FCP.
Mas quem colocará ele a jogar?
Os jogadores que melhor garantem as vitórias do patrão FCP?
Ou os jogadores que mais valorizam o fundo do patrão FPG?