sexta-feira, agosto 25, 2006

Os meus objectivos para este ano

Apesar da nossa época ter começado há já mais de 15 dias com a visita à Austria, só hoje o nosso plantel parece estar fechado e por isso só agora vou traçar os meus objectivos para 2006/2007.

A nível doméstico temos de ganhar pelo menos um troféu e ficar num dos dois primeiros lugares do campeonato. Ser campeão seria fantástico, mas dada a concorrência e a campanha que temos tido contra nós será muito difícil. Temos um plantel claramente superior ao do ano passado (Quim melhor que Moretto, Miguelito melhor que Rocha, Manu melhor que Manduca, Paulo Jorge melhor que Robert, Rui Costa melhor que Assis, Simão e Fabrizio ficam e Fonseca pode ser Joker) e o treinador é, pelo menos, mais experiente na Superliga que o Koeman e tem ainda a vantagem de ser dos nossos e de reconhecer os erros antes dos desastres aconcetecerem. Ainda continuo a achar que é impossível começar pior que no ano passado (1 ponto em três jogos).

Na Liga dos Campeões, o meu primeiro objectivo é passar para o Pote 2, porque quero que o nome do meu clube esteja entre as 16 maiores equipas da da Europa no sorteio da Champions do próximo ano.
Esta subida de pote pode passar por uma boa campanha na CL ou por uma boa campanha na Taça UEFA. A mim tanto me faz, mas entre os quartos de final da CL e a conquita da UEFA, perfiro a segunda hipótese.
O sorteio faz antever uma boa campanha para nós e má para os nossos adversários cá do burgo. Mas atenção. Menosprezar o inferno escocês é um erro e ganhar ao Man Utd é mais difícil que ganhar ao Austria. Já os escandinavos são meninos para espetarem duas batatas em cantos e passarem o jogo a despejar bolas para o meio campo adversário. Além disso o calendário foi tramado para nós. Começamos fora, o último jogo é em Manchester (temos de ter tudo resolvido até lá) e dobramos o grupo com o Celtic (preferia com o Copenhaga para sacarmos 6 pontos em 2 jogos seguidos)
Relativamente aos nossos adversários, espero que tanto lagartos como tripeiros fiquem em 4º lugar dos grupos com 0 pontos e 0 golos marcados, não só porque quero ultrapassá-los no ranking da UEFA, como também não quero ficar com o coração nas mãos se eles ficarem em 3º lugar e poderem discutir a taça mais bonita da Europa.

PS: Desculpem a minha fixação pela Taça UEFA, mas para além de ser a mais bonita de todas ainda não a temos no nosso palmarés. Além disso estou certo que no actual contexto das competições europeias, a taça UEFA está desenhada para ser conquistada por clubes médios Europeus (portugueses, holandeses e espanhois sem Madrid e Barça). O Porto já lá chegou, o Sporting já ameaçou. O nosso dia está prestes a chegar.

Calendário

Eu sei que o jogo mais importante da época para todos os clubes portugueses é sempre o disputado com o Benfica.

Mas o Belenenses e o Gil Vicente podiam-se entender: jogávamos com um no domingo e com o outro na quarta-feira.

quinta-feira, agosto 24, 2006

A lei das probabilidades

No pote 1, as probabilidades de nos sair uma equipa inglesa ou espanhola são de 37,5%. E existem 25% de hipóteses de uma viagem à bela Itália.

No pote 2, as equipas francesas chegam quase aos 30%, sendo o resto distribuído por holandeses, alemães, ingleses, italianos e escoceses.
No entanto, dado a existência desses países no pote 1, é menos provável que calhemos com uma equipa italiana ou inglesa, vinda do pote 2.

No pote 4, dificilmente evitaremos uma viagem ao leste (62,5%). Existem 37,5% de hipóteses de irmos à antiga União Soviética, com o papão Turquia (12,5) e o fantasma alemão (12,5) a espreitarem.

Façam as vossas apostas.

A minha? A partir daqui a análise nada tem de matemático.
Uma equipa inglesa, uma francesa e uma ucraniana.

quarta-feira, agosto 23, 2006

Primeiro objectivo alcançado

A vitória de ontem fez-me lembrar o Sporting da pré-época. Ninguém sabe se a vitória foi mérito nosso ou demérito dos adversários. Uma coisa é certa, os benfiquistas que foram ao estádio foram claramente os grandes vencedores e os obreiros deste resultado (o próprio treinados do Austria admite que os jogadores se mijaram no tunel). Dois anos seguidos na CL é bom e se conseguirmos passar mais uma vez a fase de grupos, tanto melhor.
Toda a gente fala do Rui Costa e a verdade é que ele foi o verdadeiro Mozart da nossa equipa. Mas quando todos querem olhar para o passado e presente eu prefiro olhar para o futuro e acreditar que temos em Manu um novo Simão. Um na direita e o outro na esquerda e talvez consigamos ficar em terceiro. Sim, porque os primeiros dois lugares já estão atribuídos aos «Campeões-da-Pré-Época-com-uma-das-melhores-canteras-da-Europa» e aos «Campeões-do-ano-passado-com-um-plantel-de-luxo».

Sem excitação

Bela jogatana, grandes golos.

Mas, atenção, os tiroleses eram muito fracos. Não embandeiro em arco e continuo contra o treinador. Esperar para ver.
Mas também acho que deixar o Simão, Micolli, Nuno Gomes e Rui Costa na frente de ataque é uma maldade para os nossos adversários.

Assalto à mão armada

Diário de Notícias de hoje:
«Dois indivíduos assaltaram ontem uma bomba de gasolina do Campo Grande levando consigo uma quantia que rondará os 500 euros. Um deles ficou na moto e o outro, de cara tapada por cachecóis do Sporting, ameaçou com uma arma e pediu o dinheiro da caixa. A PSP investigou as cassetes de video».

Foi desvendado o plano alternativo do Soares Franco à venda de património não desportivo.

terça-feira, agosto 22, 2006

Logo à noite, logo se vê

Hoje não há desculpas.
É sim ou sopas.

sexta-feira, agosto 18, 2006

Um negócio por explicar

O jornal «A Bola» mudou ontem de estrutura accionista. Para explicar de forma simples, até ontem o diário contava com dois grandes accionistas familiares dos fundadores (que sempre rejeitaram vender as posições a grandes grupos económicos) e o que aconteceu foi que um dos accionistas comprou a outra parte e passou a controlar todo o capital. Os valores do negócio são desconhecidos e desconhecido é também o desfecho deste negócio para os benfiquistas até porque a parte vendedora era uma senhora cujo número de sócio tinha apenas quatro dígitos (célebre ficou a reportagem na revista do Expresso há uns meses atrás quando ela assumia sem papas na língua o seu benfiquismo).

Sejamos sinceros. «A Bola» sempre foi o nosso jornal deu-nos jeito para eleger presidentes (João Santos, Jorge de Brito e Vilarinho, os mais notórios) ou pelo branqueamento de muitas épocas e episódios menos bons que se passaram na nossa casa. Recordo-me que «A Bola» foi dos poucos jornais que nunca esqueceu os casos Pacheco e Paulo Sousa, escrevendo sobre o caso, mesmo quando todos já davam a indemenização por perdida. Quem contra nós escrevia era demitido (Rui Santos, lembram-se?). «A Bola» era dos poucos (ou mesmo o único) orgão de comunicação social que ainda nos restava. Falo no passado, porque julgo que «A Bola» deixou de ser «nossa». A últimas capas têm tido um tom muito verde para o meu gosto e temo o pior desfecho neste negócio.

Como benfiquista não tenho problema nenhum em assumir que o controlo da imprensa é uma chave para as portas do sucesso. Bem ao estilo da Cosa Nostra siciliana, Berlusconi fez isso no AC Milan, e Pinto da Costa tem feito isso com o Porto. Estilos diferentes é verdade (um detém orgãos de comunicação, o outro soborna, ameaça e compra jornalistas), mas o nosso presidente devia ponderar bem uma destas estratégias (ou uma terceira via). Espero que a alteração na estrutura seja a nosso favor e que eu esteja equivocado. Os próximos meses o dirão.

PS: quando digo que «A Bola» é (ou era) nossa. Sei do que falo. Já lá estive dentro e sei a quantidade de posters do Benfica e de símbolos do nosso clube que decoram as paredes e secretárias dos jornalistas.

quarta-feira, agosto 16, 2006

Azar das curiosidades

E mesmo assim conseguimos ficar com o pior dos três.

Curioso...

...o facto de Benfica, Sporting e Porto terem todos treinadores Portugueses e Benfiquistas.

Se existisse bom senso...

...durante esta semana as capas dos jornais só falavam da Dream Team que o Benfica tem. Sim, porque isto de ganhar ao Amadora com a equipa B (só o Nelson e o Andersson são titulares) não é para todos.

sexta-feira, agosto 11, 2006

Votação on-line

Em Portugal, qual é a profissão mais mal vista?

A) Ser comerciante de pneus;
B) Ser construtor civil;
C) Não ter qualquer actividade remuneratória conhecida, além de ser dirigente da SAD.

Façam o favor de votar nos comentários.

Nacionalismo bacoco

O Benfica começou o jogo na Austria com oito jogadores portugueses: Quim, Nelson, Rocha, Petit, Rui Costa, Manu, Paulo Jorge e Nuno Gomes.
Parece que este pormenor escapou a toda a gente.

Mas se entrássemos em campo num jogo em Portsmouth com oito jogadores estrangeiros - por exemplo, com o Helton, Pepe, Paulo Assunção, Cech, Ibson, Anderson, Alan e Lisandro, - toda a gente vinha dizer mal de nós.

Mas esta linha de raciocínio deve ser de um reaccionário racista. Típico de lampião.

quinta-feira, agosto 10, 2006

Beira Mar 2 - Penafiel 0

Adivinhem quem marcou os dois golos?
Ou muito me engano ou não há duas sem três e o Benfica vai ficar outra vez a ver bonés e agarrado a Kinkins, Marceis e outros que tais.

Áustria de Viena

Bom para se ter uma boa carreira é preciso ter sorte e pelos vistos o Benfica está a começar com o pé-direito ao ter calhado com uma equipa bem fraca.

Qualquer posicionamento que não um ao lado do outro não vai dar em nada (Karagounis+Petit). O Camacho jogava com 2 trincos e não era por isso que o Benfica não atacava.

O jogo valeu pela brilhante jogada do golo, não gosto do N.Gomes mas desta vez excedeu-se.

Depois do golo do Áustria poderia ter sido o descalabro habitual mas a equipa manteve-se firme. Tivemos sorte na equipa com que calhamos mas não vi lá nenhum cego ou coxo.

O RCosta teve um ou dois bons momentos mas salta à vista que não está em forma. Tem que correr mais na defesa e soltar a bola com mais brevidade. Espero não se estar aqui a criar uma relação treinador/jogador que acabe por prejudicar os dois. Nas substituições uma deveria ter sido a dele para refrescar o ataque.

Espero que a exclusão de Moreto não estrague o plantel. Não gostei de ver tanta discussão entre os jogadores.

Dia 22 lá estarei, espero que equipa se apresente mais leve e descontraida e com vontade de passar. Por mim pode ser 0-0.

quarta-feira, agosto 09, 2006

Agora a sério

O jogo em Viena serviu para nos mostrar como vai ser o Benfica 2006/2007. Sempre fui daqueles que se baldou aos jogos amigáveis e de apresentação (o último que fui foi na Luz contra o Barcelona em que a surpresa foi a apresentação do Ailton e no Barça ainda jogava o Romário e acabámos por ganhar 1-0 com golo do Ailton) por uma questão de coerência. Se não vou aos treinos, também não vou aos amigáveis. Por isso sempre me borrifei para as críticas de início de época. O que critico é o Fernando Santos, mas esse criticarei sempre, mesmo que sejamos campeões a 7 jornadas do fim.

Mas para já, o engenheiro parece ser menos lento do que o Koeman e cedo percebeu que isto de ser treinador do SLB não é chegar aqui e impor as suas regras. Nós temos as nossas regras e uma delas é jogar com extremos e com dois centrais. Não venham cá com tácticas losangonais e com tres centrais (à Koeman no início, lembram-se?) que isso é para clubes sem pergaminhos.

Primeiro jogo a sério, primeira vez com uma táctica à homem e as coisas vão-se compondo (não sou daqueles que fica excitado com um empate em Viena). Agora para a coisa ficar completa só falta entrar Simão e Miccoli e sair Paulo Jorge e Rui Costa.

segunda-feira, agosto 07, 2006

O Zandinga da Bancada Sapo - Prós

Amanhã começa a época a sério. Escrevo este post hoje para não ser influenciado pelos resultados.
O Benfica adquiriu uma dinâmica de vitória. Três títulos em três épocas era coisa que não se via há quase vinte anos. E, se a Supertaça não é uma coisa importante, a carreira na Liga dos Campeões ajudou a animar a malta.

E acredito que a equipa pode fazer «coisas bonitas». Porquê?

1 - É o plantel mais equilibrado da década. De há cinco anos para cá, temos tido bons jogadores. Masnunca mais que uns 12 ou 15. Agora, temos um plantel equilibrado e grande q.b. para fazer face a uma época. Os maus resultados não retiram a valia aos nosso jogadores. Acredito no Quim, Nélson, Luisão, Anderson, Alcides, Rocha, Leo, Petit, Katsouranis, Karagounis, Assis, Manu, Miccoli, Gomes, Mantorras e Marcel (sim, disse Marcel).

2 - Em Outubro há eleições. E os sócios votam nas taças. Não votam nos kits. Mas, por outro lado, cheira-me que o LFV não se candidata se vir que tem a vitória em perigo. Vai ser uma coisa à Cavaco.

3 - O Gordo está sem emprego e o LFV tem o telemóvel dele.

4 - Em Dezembro, o Quaresma e/ou o Lucho saem do FCP. Vai uma aposta?

5 - Se marcar mais de 10 golos até Dezembro, o Jardel vem para o Benfica.

6 - Esattisticamente, é pouco provável que o Liedson - que ainda por cima é avançado - termine esta época sem uma lesão grave.

O Zandinga da Bancada Sapo - contras

Amanhã começa a época a sério. Escrevo este post hoje para não ser influenciado pelos resultados.

O Benfica adquiriu uma dinâmica de vitória. Três títulos em três épocas era coisa que não se via há quase vinte anos. E, se a Supertaça não é uma coisa importante, a carreira na Liga dos Campeões ajudou a animar a malta.
Mas temo que esta época a equipa se vá arrastando, sem ganhar nada. Porquê?

1 - O treinador não é grande coisa. Quer queiram, quer não, falhou no Porto (conluiu o penta, mas deixou a ponte para o hexa por fazer) e no Sporting. Célebres os 9 pontos perdidos nas quatro últimas jornadas do campeonato do Camacho. E aquela vitória em Alavalade deu-nos um dos melhores momentos do século XXI: a entrada em campo dos 4 lagartos desesperados para bater em alguém. Com direito a malho na relva do menino do chapéu e do pau de bandeira com o grande Bettencourt em campo. Mas, feitas as contas, porque há-de resultar no Benfica?

2 - Falta-nos o capitão. O Simão vai sair e ficamos orfãos de uma vedeta. Uma vedeta é alguém que, entre assistências e golos, chega ao número 20. O dele. Resta-nos um bom jogador, em final de carreira, que tem um futebol egoísta, sem chama e sem força para 90 minutos e para 50 jogos por época.

3 - O Porto está forte. Pelo menos, igual ao ano passado. Nota mental: ganhamos na Luz e no Dragão,s ão 6 pontos. Quantos pontos perdemos, ao longo do campeoanto, para ficarmos, mesmo assim, a 12 pontos do vencedor?

4 - Em Outubro há eleições. Toda a gente percebeu que o Benfica é um monstro e uma mina de oiro. Vão aparecer muitos abutres a querer ser presidentes/directores/assessores, enfim... E quem se desestabiliza? Não, não é a equipa. É o adepto. E toda a gente sabe que o melhor jogador do Benfica é o adepto. Experimentem a ter 40 mil pessoas a assobiar a ver se não correm mais depressa.

Tudo bem

No passado fim-de-semana, o Chelsea e o Barcelona não foram além de uma derrota e um empate, repectivamente, contra equipas modestas do continente americano. A esta hora Mourinho e Rijkard já têm a cabeça a prémio e os sócios preocupadíssimos com estes resultados.

A equipa de Co Adrianse, encaixou 6 batatas contra o Manchester (atenção que este Manchester era o verdadeiro e não o que nós defrontámos...) e Inter (essa máquina de fazer golos), mas está tudo bem, até porque com mais um avançado teriam ganho por 5-3 e 5-1.

O Sporting é que lá vai conseguindo grandes feitos. Depois do torneio do Guadiana (troféu que até Peseiro conquistou no ano passado e que serviu de preparação para que Iaquinta pudesse embalar para uma grande época e ser campeão do Mundo) vem o excelente empate conseguido diante do Braga. Excelente, porque quando os melhores em campo do Sporting são Tiago, Romagnoli e Carlos Martins, está tudo dito.

Anyway, a estes últimos já ninguém lhes tira o título...da pré-temporada.

Franguetto de fora

Já aqui o disse e volto a repetir que para mim não há dúvidas de que Quim e Moreira são os meus guarda-redes. O primeiro a titular e o segundo no banco.
Fernando Santos parece ter tomado a primeira boa decisão da época. Só espero que tenha sido de forma consciente, isto é, por ELE achar mesmo que o Moretto é o terceiro guarda-redes.
É que o último treinador que cá tivemos e que seguia as recomendações dos sócios e dos jornais e que também se orgulhava de ser benfiquista foi corrido à pedrada pelos próprios sócios. Hoje, é vê-lo dizer mais que uma vez que foi ele que lançou o Zidane.
Fernando, põe-te a pau se não ainda te vemos daqui a 5 anos a repetir mil e uma vezes que o teu grande feito foi ter lançado o Deco. É que isto de ser treinador do Benfica é tramado e até houve treinadores campeões europeus que vieram aqui morrer.

quinta-feira, agosto 03, 2006

Positivismo

Há quem ande preocupado e de cabeça baixa com os últimos resultados do Benfica.
Eu prefiro pensar positivo, porque em termos de campeonato nacional é impossível começar pior que no ano passado!
Além disso, prefiro pensar que dentro de 9 meses, os jornais vão ter as seguintes linhas:

«O Benfica acaba por ser campeão contra as perspectivas iniciais. A cabeça de Fernando Santos chegou a ser pedida ainda a época não se tinha iniciado»

«Simão foi de facto o reforço mais importante do Benfica de 2006/2007. Tivesse ele saído e hoje a festa teria sido outra»

Se calhar estou a exagerar e devia ser mais realista, mas muito provavelmente sou dos mais realistas de todos os benfiquistas. Julgar as equipas em jogos amigáveis?! Por favor...

quarta-feira, agosto 02, 2006

RIP LOSANGO

Quando o Manú é de longe o melhor em campo não há nada a dizer. Esta táctica não funciona por vários motivos. O que impediu um pior resultado foram as substituições do AEK e o voltar a um 4-4-2 clássico.

Deste jogo retiro as seguintes conclusões:

1 - O RCosta não está a jogar nada. Não me admira que qualquer dia tenha uma recaida da lesão no tornozelo ou lá onde foi. Se a disponibilidade fisica for esta então tem de sair um dos avançados para jogar o RCosta. Eu prefiro acreditar que é uma lesão a exibição de hoje foi confragedora. Não percebo porque é que não foi substituido. No primeiro jogo parecia um foguete, hoje foi dos primeiros a desistir.

2 - Não há um fio de jogo, não há uma rotina (defensiva, atacante, transição). Contrate-se um dos adjuntos do Mourinho para vir cá dar uma ajuda durante uma semana ou duas.

3 - O Petit e o Katsouranis só rendem lado a lado.

4 - Se a equipa já anda a fazer de propósito então castigue-se quem manda naquela merda.

5 - A preparação fisico-mental da maioria dos elementos está muito por baixo.

6 - Deixar o N. Gomes sem dar uma para a caixa foi um pouco demais. O FSantos começou por dizer que não ia olhar a nomes mas não é o que parece. A substituição poderia ter acontecido mais cedo. E quando não dá mais nada coloca-se o Mantorras. Pareceu-me ver o Fsantos feliz por não ter acontecido uma goleada.

7 - Como a equipa está a defender mais vale poupar dinheiro nos guarda-redes e colocar lá um jogador de campo.

Isto agora só vai como sempre foi no passado recente, isto é, partir do principio que não dá ter uma táctica atacante e jogar de forma humilde com mais jogadores no meio campo.

Espero que se faça alguma coisa bem rápido, mas temo que no primeiro jogo a doer a equipa entre toda borrada.

terça-feira, agosto 01, 2006

A Casa de Mateus

Parece que hoje será emitida a decisão do «Caso Mateus».
Por cá, os jornalistas têm-se entretido a dizer que blá, blá, blá, é uma vergonha, blá, blá, blá. Chegam até a pegar no exemplo de Itália - o Calciocaos - para comparar a forma como a Justiça se move em Portugal e como se mexe em Itália, se preciso for, atingindo os poderosos.

Agora que penso nisso, não haverá uma caso de um processo judicial relacionado com o futebol português, que se vai arrastando nos tribunais e que servia de melhor comparação com o Calciocaos que o Caso Mateus?