quinta-feira, outubro 04, 2007

Um enorme F**** para isto tudo

Jogo muito difícil e que acabou da pior forma possível. Já não bastava a derrota e ainda tive de mamar com os golos do Celtic e Porto no último minuto para pontuar aquele final de noite de Liga dos Campeões.
Casa meio-cheia a mostrar que a malta está descontente e assobios à terceira perda de bola. Por falar em público e apoio, dois apartes. O primeiro para os milhares de frustrados que vão à Luz. Porque gastam tanto dinheiro para ficarem irritados? Porque são capazes de dizer mal de um jogador porque passa a bola para a direita e a seguir porque ele passa a bola para esquerda. Tudo está mal, tudo não presta, tudo é merda. Enfim…
O segundo, para as claques. Os No Name estão de parabéns. Numa partida em que o pior jogador em campo foi o público, esta claque deu mostras do que é o amor ao Clube e o que é o apoio incondicional. Não se legalizem e continuem como são. Para o bem e para o mal. Só tenho pena que os Diabos continuem em crise. As saudades que tenho da final da Taça de 1986.…
E o jogo? Não jogamos bem, mas não concordo que estejamos a jogar tão mal como tanta gente pinta. Sinceramente. Vê-se que a equipa quer, mas não consegue. Alguns jogadores importantes estão a ganhar forma (Luisão) e outros estão de fora, como o Petit, o Simão e o Micolli (não resisti a fazer esta piada). Obviamente, a equipa está intranquila. Obviamente, o Di Maria, com 19 anos, não consegue resolver como o Simão fazia aos 26. Para os deficientes mentais que criticam o Cardozo, ficam a saber que ele é mesmo bom avançado. Mas, como diz o Cebolla – que jogador do caraças! - «os sócios têm de perceber que os assobios não ajudam». Falhamos na cara do golo, ficou um penalty claro por marcar e o árbitro foi um grande cabrão nos últimos 15 minutos. Independentemente disso, uma equipa que se quer grande teria ganho este jogo na mesma.
Apenas me parece que o Shaktar é melhor equipa que o Benfica. São melhores. Pronto. E que, em condições normais, vamos ficar em último no grupo.
Há razões para alarme? Não!
Eu quero ser campeão. Temos de ganhar em Leiria e aproveitar os 15 dias de selecção para trabalhar, treinar, recuperar o Petit e, sobretudo, sorrir. Nenhuma equipa do Mundo ganha se não sorrir, se não estiver feliz a jogar à bola. Já repararam que o Ronaldinho só joga bem quando se ri em campo? Que o Mantorras tem um sorriso fácil de quem vai virar a partida na próxima jogada? Pois é! O sorriso é sinal de que se vai ganhar. A equipa do Benfica não sorri. Os sócios na bancada não sorriem. Está na altura de sorrirmos, de acreditarmos. Até porque acho que a equipa é muito melhor do que aquilo que tem mostrado.