terça-feira, maio 23, 2006

Equipa B

O fim da equipa B significa que as ideias do Carraça estão a perder peso na estrutura do Benfica. A questão de as equipas B não puderem subir de divisão não se aplica à do Benfica pois parece-me que nunca tiveram perto de subir.

Manter uma equipa B na III divisão e acabar com ela na 2ª B não é coerente. Compreendo que fica caro (não sei o quanto) mas a realidade é que no passado recente ganhámos um pouco no facto de se colocar juniores de 2º ano a competir com seniores (MFernandes, J.Pereira e pouco).

Se a equipa de juniores é fraca então não valia ter a equipa B pois o mais certo seria a descida, nem vale a pena ter lá jogadores mais que duas épocas.

É mau mas não é o fim do mundo, não fez mal nenhum ao Rui Costa nem a outros ir rodar para outras equipas no periodo de transição.

Por outro lado não ter equipa B significa que se houver apostas nos Juniores ou nos B esta terá que se manter até ao fim da época. É mais coerente dar oportunidades durante um ano seguido do que só deixar fazer a pré-época.

Ter uma equipa de Juniores tão má é uma vergonha. Podem-se desculpar com a (in)gerência do Vale e Azevedo mas se passados 5 ou mais anos não se conseguiu compor a equipa nem dar uns retoques é sinal que as pessoas estão entretidas com pormenores sem importância.

A geração Benfica não se pode dar ao luxo de esperar vários anos até dar frutos.

Que tudo isto não signifique o fim do Carraça nem do sonho de formar jogadores que joguem continuamente num dado sistema de jogo. Se foi feito para fazer um favor ao Alverca então é um processo pouco claro.