Avançar para o conteúdo principal

Jornalismo

Jornal "A BOLA"

"Quem não ganha jogos destes nunca pode ser campeão!"

--> Grande novidade

"O «fura-pactos»"

--> A ser verdade já é novidade.

Jornal "Record"

Koeman: «Se não vencemos em casa não podemos ser campeões»

--> Mais uma tirada de grande inteligência.

Jornal "O Jogo"

Koeman confia... na Liga dos Campeões "Podemos ganhar ao Barcelona"

--> Aliás é a única coisa em que pensa e faz tudo em função disso.

Por mim os j0rnalistas podem escrever o que quiserem, a favor ou contra, que pouco me importa:

1) O Koeman continua com vicios de jogador de futebol. Quando ganha é o maior e festeja à grande, quando perde a culpa é dos outros que não lhe passam a bola.

2) Não convoca o meu jogador favorito. O Mantorras pode ter uma cabeça de vento mas quando a usa para cabecear é perigoso. Para além de o não convocar não tira partido dele nos últimos minutos do jogo. Pode só ter um joelho mas com a perna que tem pelo menos chuta à baliza. Para ele não existe pressão de falhar, nasceu para marcar golos.

Olho para o Banco e vejo lá o Karadas e o Marcel e penso o que é que eles tem para o Benfica conseguir virar os jogos. O Marcel até pode vir a marcar 300 golos até ao fim de época que não apaga o facto de como jogador do Benfica a única vitória que tem é contra o Nacional (penalties).

3) Só pensa na liga dos campeões pois só lhe interessa dar nas vistas. Aliás quero ver o que ele faz quando se a equipa não se classificar para a liga dos campeões. Mesmo não sendo despedido merecidamente tenho ideia que ele é capaz de se por a andar.

4) O espanhol dele mete-me nojo. Quando esteve no Barcelona aprendeu a falar, aqui no Benfica já não lhe interessa.

4) Só tem 5 defesas, agora quero ver que equipa é que ele vai colocar amanhã contra o Braga.

5) Embirrou com o Léo, colocou o N. Assis na prateleira, deu um pontapé no Quim, apagou o Mantorras, desmoralizou o Alcides.

6) Adora o Moretto e o Robert. Sou agradecido pelo golo ao Baia e pelas defesas contra o Liverpool mas tanto um como o outro não tem qualquer possibilidade de jogar no Benfica. Um porque ainda não atingiu o timing, o outro porque deixou a dinâmica no canal da Mancha.

Comentários

Anónimo disse…
Para finalizar:

"Que saudades de ver o Álvaro a saltar do banco a barafustar para dentro do campo..."

Tinhamos pouco recursos, mas havia alma.

A substituição era sempre a mesma, entrava o Karadas e o Mantorras... mas dava resultado. Um estorvava e o outro marcava.
Apre disse…
Sinto-me tão saltitante, o que eu gosto de jogar à batalha naval!...

Mensagens populares deste blogue

Num forum do Lille

«Vous avez vu les stats de Benfica en Coupe d'Europe à domicile? 79V (Edit : 80 maintenant) 22N 9D ! Respect...»

Se precisarem da tradução:
Vocês viram as estatísticas do Benfica na Liga dos Campeões em casa? 79 vitórias (agora 80) 22 empates 9 derrotas! Respeito...

Quem não chora não mama !

É isto que os nossos adversários andam a treinar todos os dias. Do jogo de ontem tenho que destacar o Moutinho Chorão e o Tonel Queixadas. Pode ser que um dia destes levem uma cacetada a sério e ai já ninguém acredita.

Se o Binya executasse a pressão alta do Sporting possivelmente não ficaria em campo mais de 5 minutos, mas aos anões, anoréxicos e karatecas tudo é permitido.

O Benfica jogou pouco mas ontem ficou provado que há equipas que jogam mais ou menos o mesmo. Vi o jogo contra o Moreirense e nem nesse jogo houve momentos de completo dominio Benfiquista como houve ontem. E oportunidades com as de ontem também houve do lado do Moreirense, só que a qualidade dos avançados é quase ela por ela.

Claro que era preferivel ganhar mas há que ser realista e ver que o que interessa é manter o 2º lugar e o acesso à liga dos campeões.

Só espero que o Petit volte em condições para em conjunto com o Binya formarem um meio campo de betão.

ps: O Binya merece jogar este ano na taça Uefa, vejam lá se …

Será...

...que se formos campeões na cidade do Porto, o Rui Rio nos abre as portas da Câmara Municipal para a festa?

É que as eleições são este ano e há que garantir o voto das «minorias».